sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

DESAFIO PARA 2011

abelha ou mosca
Então cá vai mais uma mensagem do E.T :-).
Nos dias que correm desejar um Feliz 2011, pode tornar-se irónico, mesmo para os mais desatentos o "lodo" em que se encontra mergulhado o País causa algum desânimo, pessimismo, frustração e acima de tudo raiva por perceber que tinhamos tudo para ser diferentes.
Pois é meus amigos o meu espirito positivo não me esconde a realidade, no entanto perante a adversidade tento ser pragmático, não traindo a minha natureza e  e é aqui que entra o meu desafio para todos os que lerem esta mensagem.
É relativamente fácil a vida de uma abelha num belo jardim cheio de flores onde ir buscar o polén, no entanto estou certo, que mesmo no meio de um pântano a abelha vai arranjar forma de descobrir uma flor onde possa colher o néctar precioso e através dele não só criar alimento para si e para os outros, como também perpetuar a vida de outras espécies espalhando essa fonte de vida pelos quatro ventos.
Agora a vida das moscas está muito mais facilitada não é preciso procurar muito para encontrar onde se alimentar e contaminar tudo aquilo em que pousa, a única coisa que consegue criar são virus e bactérias, e desta forma perpetuar o ciclo de desespero.
Meus amigos fica o desafio ou entram na corrente vigente e fazem de mosca e perpetuam este ciclo negativo, ou dão-se ao trabalho de procurar uma flor, estando certo que não é tarefa fácil é a única que faz parte da minha natureza.

Despeço-me deste ano fazendo votos para que descubram a vossa natureza.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

O MEU PRIMEIRO TRIATLO

Estava a rever umas fotos de albuns mais antigos e a reparar em como as pessoas mudam num curto espaço de tempo. Eis que dou de caras nas fotos do meu primeiro triatlo.
Tudo partiu do desafio do meu colega Raul e da minha vontade de experimentar esse desporto que na altura considerava quase sobre humano, reservado somente a super homens e mulheres que se chama Triatlo.
Acabei por me desiludir e apaixonar ao mesmo tempo :-). Afinal aquele desporto estava ao alcance de todos dos 8 aos 80 e veio alterar completamente a minha rotina diária, não minto nem exagero se disser que sou uma pessoa diferente desde que comecei a praticar Triatlo, descobri um novo estilo de vida onde o treino diário a alimentação e hábitos de vida mais saudáveis me deram um novo equilibrio emocional e passei a ver muitas coisas com outros olhos.
Mas vamos recuar até onde tudo começou, Abril  de 2008, ao fim de alguns anos de interregno ia disputar-se novamente um Triatlo em Alpiarça na Barragem dos Patudos e eu tinha decidido à cerca de um mês que queria experimentar essa "coisa" do Triatlo, praticava BTT ao fim de semana e já tinha feito umas Maratonas de BTT, fui para aí umas 5 vezes à piscina e consegui correr cerca de 20 minutos na passadeira, pensei está feito o Treino.
a Beatriz não aparece porque está a tirar a foto




no que me vim meter
  Assim foi, rumei a terras Ribatejanas com a familia para realizar o meu primeiro Triatlo, aquilo tudo era novidade para mim, deixar as sapatilhas no parque de transição arranjar um fato para ir nadar ( o fato da Tribord acho que atrapalhava mais que ajudava) .

este fato foi desenvolvido para me levar ao fundo da barragem
Quando cheguei à Barragem e vi até onde tinha de nadar confesso que achei uma violência, mas pensei para mim, se os outros conseguem tu também vais conseguir.
ena, tenho que nadar até lá ao fundo e voltar
Fui para dentro de água encostei-me a uma borda e ao som da buzina lá comecei a dar aos braços, digo bem dar aos braços porque acho que ao nivel da progressão praticamente não saia do mesmo lugar, fiz todo o percurso com a cabeça fora de água para tentar perceber o que se estava a passar ao meu lado (esqueçam lá isso da respiração, ali a única coisa que me interessava era sair vivo da água), e não é que ao fim de 15 m e 56 s , dei à costa são e salvo, ofegante e bastante hidratado :-),é certo, mas ainda inteiro.


isto faz-se melhor sentado
Agarrei na bicicleta e rumei à cidade de Santarém, foi a parte mais fácil depois lá me sentei no parque de transição para calçar as sapatilhas e levar o corpo até à meta, estava feito o primeiro dia do resto da minha vida.
quem é que disse que isto era só para super homens

SÃO SILVESTRE 2010

Pelo segundo ano consecutivo escolhi a S.Silvestre de Lisboa, como prova para aferir os excessos da Época Natalicia e o inicio titubeante dos treinos para a nova época. Este ano participou toda a familia, como diz o povo de pequenino é que se torce o pepino.
Os meus Parabéns para toda a pequenada que desde cedo começa a conhecer o prazer de correr na rua, e a valorizar a prática desportiva.
A corrida correu bem, principalmente os últimos 2 kms, que eram sempre a descer :-) , tirando isso fiquei com um andar novo (pernil de porco assado), é o que dá andar a transportar uns kilos a mais em cima das pernas.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

O ESPIRITO DE NATAL

Numa altura, em que o espírito natalício “subjuga” o que temos de mau em nós, sentimo-nos mais altruístas e sensíveis aos problemas que nos rodeiam, parece que durante alguns dias no ano, lembramo-nos que o Mundo à nossa volta, não está tal e qual como o gostaríamos de ver pintado e tentamos dar o nosso pequeno contributo (mais que não seja desejando Boas Festas e um Feliz Natal). Era tão bom que estas palavras funcionassem como um “abre-te Sésamo” e nós pudéssemos vislumbrar à nossa volta menos fome, menos doença, menos mentira, menos hipocrisia e surgisse um maior respeito mútuo por todos os que partilham este espaço comum que se chama Terra. Todos queremos ser melhores enquanto Pessoas, Amigos, Filhos e Pais (aqui e agora) mas como em tudo na vida para existir mudança, não basta um passe de magia nem mesmo um belo discurso, a verdadeira mudança é feita de vontade, persistência e trabalho. São tão poucos os que realmente lutam durante toda a vida por um Mundo melhor… é para esses que vai a minha admiração e é neles que vou buscar inspiração e esperança, para continuar a acreditar que de facto é possível deixar o Mundo um pouco melhor do que quando cá cheguei.
Acreditem, é possível mudar e o caminho está dentro de nós, a vida é uma oportunidade, não um problema.
Espírito positivo e um sorriso nos lábios são os meus votos para todos vós.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

WIKILEAKS

fonte: Henricartoon
Tudo aquilo que veio a público nos últimos tempos, mostra o cinismo e a mentira sobre a qual assenta o nosso modelo de sociedade, mas o mais curioso de tudo, é quando alguém "mete a boca no trombone" e revela factos reais, levantar-se um coro de protestos, desculpas esfarrapadas e timidos desmentidos cheios de " rabos de palha".
Uma vez mais não se questionam os factos e o que eles encerram, mas sim a revelação dos mesmos que coloca em causa o "status quo" vigente.
Realmente vivemos numa falácia em que a culpa de tudo o que de mau acontece é do povo e é dever dos lideres iluminados manterem-nos calados e quietos.
Agora até a supostamente independente revista Time deu mais uma machadada na vontade colectiva, não respeitando a opinião dos seus leitores na eleição da personalidade do ano. 

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

FIM DE SEMANA REPLETO

Os últimos dias foram repletos de actividade entre um longo trote pela Serra tendo por companhia a natureza ainda virgem a viagem de bicicleta de Troia a Sagres e a confraternização com o pessoal do Triatlo deu para fazer um reset na rotina habitual.
Mas como nunca existe nada perfeito, só ficou a faltar a companhia da Familia e as horas de sono, vou tirar a desforra nos próximos dias.

domingo, 5 de dezembro de 2010

OH, PAI QUEM É O MAIS FORTE?

Digamos que esta pergunta e a discussão subsequente acaba por ser recorrente com o meu filhote.
Na sua opinião o mais forte é o Ben Ten e realmente depois de ver um episódio tenho que render-me às evidências o que podem as referências da Antiguidade como Hércules ou Sansão diante de um Ben Ten que não só esmaga os seus adversários como tem uma capacidade destrutiva parecida com a de uma Bomba Atómica, aquilo é pior que um eucalipto seca tudo à sua volta.
Depois de terminado o primeiro acto vem a segunda parte que é quando ele me diz, mas "- Mas, oh Pai o Ben Ten é a fingir, não é?". No fim de uma explicação seguida de forte contra argumentação, surge a pergunta "- Então a sério, quem é mais forte, és tu?", ao que se segue a minha resposta "-Não eu sou fraquito e tu?"
A conversa continua animada e serve para lhe ir explicando que nem sempre é o mais forte é que ganha e que existem outras coisas ainda mais importantes que a força.
Como diz o outro, de pequenino é que se torce o pepino e se existe um grande desafio na nossa vida, ele chama-se educar os nossos filhos.

CARUMA

Sempre gostei que as bandas nacionais apostassem em cantar em Português, felizmente nos últimos tempos têm sido muitas as bandas novas que têm conseguido arranjar um espaço próprio.
Hoje fui ver a Caruma e gostei muito.

quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

DIA DA RESTAURAÇÃO

Trezentos e setenta anos passaram desde que mandámos de vez os Espanhois à fava e nos afirmámos enquanto Nação Independente.
Fica a pergunta, valeu a pena?
"Tudo vale a pena. Se a alma não é pequena. Quem quer passar além do Bojador tem que passar além da dor".
O desafio que vos faço é que cada um pense pela sua cabeça, por momentos se esqueça de todo o "lixo tóxico", com que somos contaminados diáriamente.
Não quero criticar a classe politica ou os orgãos de comunicação social, quero somente que cada um descubra a sua verdade, qual foi o caminho percorrido e quais as opções tomadas para estar aqui neste momento?
Esforçámo-nos e lutámos o suficiente ou tentámos encontrar resposta para os problemas nas costas largas dos outros.
Aproveitem este feriado para se libertarem do jugo das verdades imutáveis e dos factos consumados, talvez seja altura de mudar de vida, a culpa, essa é sempre da vontade e depende de cada um de nós. 

domingo, 28 de novembro de 2010

FACEBOOK

É oficial entrei na rede é natural que recebam alguns pedidos de amizade nos próximos tempos.

sábado, 27 de novembro de 2010

AQUECER OS MOTORES

Já cheira a Fim de Ano é tempo de pôr os motores em marcha, uma vez que o risco de griparem devido aos excessos da época que se aproxima, ser enorme.
A ilusão de dar um salto qualitativo em 2011 ao nivel do rendimento desportivo existe, para tal é necessário trabalhar mais e melhor.
A motivação está aí, é só pegar a onda e  aproveitar ao máximo.

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

PETS-DE-LOUP

A banda ficou esquecida nos anos oitenta, o tema nunca foi muito conhecido, mas uma coisa vos garanto cada vez há por aí mais Tricomaniacos

sábado, 20 de novembro de 2010

SILLY SEASON

Estamos na altura em que não se passa nada no Triatlo, apesar de alguns atletas já estarem em pré-epoca a maioria está parado ou fazendo uma incursão por outras modalidades.
Nem sempre é fácil gerir a ausência da rotina diária dos treinos, digamos que ao fim de um tempo começamos a ressacar da boa vida o corpo sente-se estranho, falta qualquer coisa e o humor altera-se.
Vou fazendo uns trotes e uns passeios de bicicleta ao fim de semana para combater este aborrecido periodo de descanso.

domingo, 14 de novembro de 2010

PENICHE AC

Ontem foi dia de confraternização com  a equipa, fez-se o balanço da época e lançaram-se os desafios para a época que se avizinha, neste momento a equipa ainda não está fechada, estando o Peniche AC, sempre interessado em atletas que se revejam no espirito de camaradagem da nossa equipa, no Peniche somos como uma familia que acima de tudo se diverte muito através da prática das modalidades fantásticas que são o Duatlo e o Triatlo.
Hoje fui apoiar os colegas de equipa que foram à Mãe das Meias- Maratonas, ao contrário das previsões o tempo na Nazaré esteve excelente para a prática desportiva e foi sem dúvida uma manhã, muito bem passada.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

TEMPO VERSUS VONTADE

Nunca tinha pensado muito nisto, porque normalmente faço ouvidos moucos às lamechas, mas dei por mim a pensar, «o tempo tem mesmo as costas largas».
Digo isto porque invariavelmente, ouço as pessoas a dizerem a frase " eu também gostava , mas não tenho tempo ...", depois colocam mais um cem nº de desculpas para dar uma justificação que ninguém lhes pediu, mas chego à conclusão que servem para se auto convencerem que são mesmo "obrigados " a viverem a vida que vivem, e a fazerem as opções que fazem, em função do "tempo" que têm, será que se substituirem a palavra tempo por vontade não estarão a ser mais verdadeiras consigo mesmas, fica a questão e talvez uma dica rumo à felicidade, lembrem-se que só existe uma vida e não estejam à espera da vida eterna para realizarem os vossos sonhos.
P.s- Entretanto arranjei um "tempinho" para me ver livre da miopia correu tudo bem e isso torna-me mais feliz :-).
Agora sou um Homem de vistas largas, ehehe.

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

BALANÇO ÉPOCA DESPORTIVA 2010

Agora que já estou quase novo do empeno do fim de semana :-), e estou a preparar-me psicológicamente para tratar dos olhos "dentro de momentos", achei que estava chegada a altura de apresentar a estatistica do ano e fazer um pequeno balanço de 2010.
Confesso que prefiro planear o futuro a Lembrar o passado, mas para isso é preciso analisar a base de partida, e sem dúvida que em 2011 vou arrancar com objectivos mais ambiciosos, 2010, foi o meu primeiro ano como atleta. Entenda-se, o primeiro ano que parti com objectivos delineados (apostar nas provas mais longas e terminar um Ironman) ,segui um plano de treinos adaptado à minha disponibilidade, para alcançar os objectivos traçados.
Desde Janeiro foram 306 kms nadados , 6.098 pedalados e 1.600 corridos, quero dizer-vos que apesar de me ter saido do corpo, aproveitei cada km, para partir numa viagem interna e esquecer tudo o que está à minha volta, para mim a prática desportiva tem-se revelado o anti-depressivo mais eficaz em tempos de crise, ajuda-me a relativizar os problemas e a encontrar soluções simples para problemas à primeira vista complexos.
Consegui resultados interessantes para quem começou muito tarde e durante anos teve uma vida completamente sedentária em que somente previligiava uma vertente do treino, ou seja o descanso :-).
Ao nivel de Rankings consegui acabar o Campeonato Nacional de Triatlo em 23º lugar absoluto, 11º Senior. No Campeonato Nacional de Longa Distância acabei no 40º lugar, tendo feito somente 2 provas e no Ranking Nacional que é calculado com base nos 6 melhores resultados da época desportiva alcancei o 39º lugar absoluto entre mais de 500 Triatletas.
Segue um resumo com as participações em provas e resultados alcançados em 2010, sem dúvida que o momento alto da época foi a 15 de Agosto quando conclui o meu primeiro IronMan em 10h 38 m.

   Data                   Local                                   Competição               Tipo           Pos.   Tempo


07-02-2010    Lezírias, Vila Franca de Xira    Taça PORTERRA    Duatlo Sprint    64    1:28:34

27-02-2010      Arronches                               Taça PORTUGAL    Duatlo Sprint    64    1:05:11

07-03-2010      Grândola                                Taça PORTERRA     Duatlo Sprint    41    1:36:53

21-03-2010      Ribatejo (Alpiarça)                 Taça PORTUGAL     Triatlo Sprint     73    1:07:11

03-04-2010      Figueira da Foz                      Taça PORTERRA    Triatlo Olimpico 44    3:06:24

10-04-2010      Quarteira                                Taça PORTUGAL    Triatlo Sprint      74   1:08:54

24-05-2010      Lisboa                                     C.N.LONGO           Half Iron Man     42    4:44:00

09-05-2010      Coimbra                                 Taça PORTUGAL     Triatlo Sprint    72    1:08:45

23-05-2010       Funchal                            Campeonato Nacional   Triatlo Olimpico  14  2:21:46

30-05-2010       Aveiro                                   C.N.LONGO             Half iron Man      37    4:44:11

06-06-2010       Zêzere                                 Taça PORTUGAL      Triatlo Sprint     44    1:20:22

13-06-2010       Vila Viçosa                          Taça PORTUGAL      Triatlo Olimpico   38   2:28:07

28-06-2010       Vitoria Gasteiz                Campeonato Europa L.D      4-120-30      19    7:55:30

17-07-2010       Aveiro                           Campeonato Nacional     Triatlo Olímpico    80   2:29:31

15-08-2010      Copenhaga                                                             IRONMAN         352   10:38:48

19-09-2010      Setúbal                           Campeonato Nacional     Triatlo Olímpico   44     2:22:06

26-09-2010      Jamor                                 Taça PORTERRA       Duatlo Sprint        57    1:16:36

03-10-2010      Montemor                      Campeonato Nacional     Triatlo Olímpico    36    2:22:06

17-10-2010      Santarém                           Taça PORTERRA       Duatlo Sprint        59    1:01:41

07-11-2010      Porto                                                                     Maratona               172   3:09:17



Está feito o Balanço agora é começar a pensar nos Objectivos de 2011, para preparar bem a época.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

BORDEL

Infelizmente, acho que esta é a palavra que melhor define um País que esquece os principios e se põe de cócoras quando sente o cheiro do dinheiro, onde a verdade é relativa e a justiça funciona conforme o tamanho da bolsa.
Tomei a liberdade de colocar aqui 2 Cartoons que reflectem estas tristes realidades.

domingo, 7 de novembro de 2010

RESCALDO 7ª MARATONA DO PORTO

Pois é, foi mesmo arrancada a ferros,Victor, acertaste no tempo mas enganaste-te relativamente às favas contadas, de facto apesar de ter conseguido enganar o homem da marreta :-) como referiu o João, a partir da Meia Maratona a coisa foi um bocado sofrida.
Passeio com a familia, pernoita em Viana do Castelo no Navio Gil Eanes, que bela Cidade, uns belos Rojões ao Jantar acompanhado com um belo Verde Minhoto e antes das 10 h todos na caminha, para uma experiência diferente, não é todos os dias que se dorme num Navio que guarda tantas histórias e nos transporta para o dificil mundo da pesca bacalhoeira.
Despertar às 6.00 h  a tempo de um bom pequeno almoço e viagem até ao Porto, onde a animação já se fazia sentir, ir buscar o meu amigo João que fez de Cicerone no Porto e acompanhou a familia durante a manhã num Tour turistico pelo Porto.
Rever amigos, muita malta do Triatlo na partida, passei aqueles últimos minutos com o João Correia e o Rui Pena, ainda conheci o Mark Velhote, desejei boa sorte a todos, em especial ao meu colega de equipa Joel, que tem feito uma época de estreia espectacular no Duatlo.
Partida e uma sensação fantástica de correr com mais de 1000 atletas, um ritmo agradável que consegui ir gerindo bem, ainda deu para trocar umas palavras com um Triatleta do Tribraga nos primeiros kms e depois fui correndo, para ver o que dava.
Passei a Meia -Maratona com 1h28 m e ainda confortável, a partir do km 25 senti algum cansaço, apesar de ter diminuido ligeiramente o ritmo a coisa ainda foi até passar novamente o Túnel para aí ao km 32, o Emanuel tinha acabado de passar por mim e a partir daí as pernas começaram a fraquejar, a ligeira subida e o vento de frente também não ajudaram. O ritmo cardiaco começou a baixar e não dava mais, tive que gerir até ao final, no último km, ainda tive a Companhia de bike do Triatleta do Perosinho Paulo Adão Coelho, obrigado pela força, mas as pernas estavam nas últimas, finalmente a meta, apesar de ter quebrado e afastar-me das 3 h, o tempo final de 3.08.30, até foi bom para quem arrancou com tantas reservas.
As pernas estavam arrasadas, quando parei tremiam pareciam varas verdes, na sessão de massagem dei uns gritos que se ouviam em Matosinhos e estava a ver que já não me levantava da marquesa, mas após um belo banho e um repasto na Casa do amigo João a coisa já estava refeita, ainda deu para fazer um trote com o meu filhote no Parque da Cidade, um belo café na Foz e regresso a casa, que amanhã é dia de "Pica Boi".
Agora quinta-feira vou tratar de vez da miopia, para conseguir ver e distinguir as pessoas a mais de 5 mts de distância é que neste momento só mesmo se conhecer a voz, ainda hoje a meio da corrida vejo no chão uns metros à frente uma coisa vermelha rosada e creme e pensei, olha já ouve um que deixou cair a placa dos dentes :-), afinal era uma embalagem de twix.
Agora vou ver a Maratona de Nova Iorque que ficou a gravar, parece que hoje também é dia de chutes na bola, mas confesso que cada vez me interesso menos pelo Futebol.

sexta-feira, 5 de novembro de 2010

MARATONA DO PORTO

Vivemos dias dificeis e mesmo os mais optimistas não conseguem arranjar razão para sorrir, cada vez mais a crise ganha nomes, e fica mais perto de nós.
Eu vou ao Porto, mas não levo o trabalho de casa feito, a balança não engana e a verdade é que desde 15 de Agosto o corpo entrou em modo de segurança, o volume baixou bastante e cheira-me que esta será arrancada a ferros.
É caso para dizer Vamos lá então !!!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Dia de todos os santos

Não sou um particular defensor dos feriados santos, penso aliás que num Estado laico como o Português fazem muito pouco sentido, no entanto este é um daqueles feriados que me lembro desde sempre como um dia diferente.
É tradição os miudos irem pedir o bolinho, e é com alegria que vejo os meus filhos todos entusiasmados partirem com as suas sacas e chegarem com um sorriso nos lábios e um saco cheio de guloseimas.
Aproveitei para fazer um treino diferente na companhia de amigos, o reconhecimento do Cross Laminha, este ano ainda com mais trilhos no meio de uma vegetação densa onde a pedra e o musgo são reis.
Marquem na vossa agenda o dia 16 de Janeiro, pois são 11,5 kms de puro prazer no meio da natureza.
É muito natural que o limite de inscrições esgote bem antes de terminar o ano, portanto para os interessados não percam tempo e contactem o amigo Victor para fazer a vossa inscrição, fica aqui o link para o blog com toda a informação sobre a prova http://crosslaminha.blogspot.com/.

domingo, 31 de outubro de 2010

ATÉ SEMPRE MIOPIA

Eu até sou paciente, mas depois de 22 anos com óculos e algumas situações caricatas devido à miopia está chegada a hora de dar um fim a isto, após a Maratona do Porto, resolvo o assunto e aproveito o recobro para um dolce non faire niente, antes de começar a preparar o ano de 2011.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

“Chamam-me puras porque não tenho cartas na manga”

É normal existirem preferências e atletas que admiramos pela forma como encaram o desporto e a vida.
No circuito do Triatlo existe um atleta a quem todos reconhecem um potencial enorme e que consegue criar uma empatia natural com quem se cruza, não tenho dúvida nenhuma que estamos perante um Campeão com carisma que irá sem dúvida incentivar ainda mais miudos no futuro a  praticar Triatlo.
Eu acredito no João Pereira, e deixo aqui uma entrevista recente no jornal Mirante, que mostra a sua forma de estar no desporto e na vida, sem dúvida um grande exemplo para todos.

“Chamam-me puras porque não tenho cartas na manga”



O atleta de triatlo do Sporting Alhandra Club, João Pereira, 22 anos, não é um desportista comum. Não treina desde a tenra idade e aos 18 anos ainda “não sabia muito bem o que era o triatlo”. “Sempre pratiquei mais desportos radicais, mas nunca me aproximei sequer da alta competição”, começa por dizer. Mesmo sem nunca ter praticado desporto regularmente, João Pereira já era o melhor nas pequenas disputas em que entrava. Lembra-se dos corta-matos, organizados pela escola, onde vencia sempre, apesar de não gostar nada da competição. “Mesmo agora, a parte que eu mais gosto é a dos treinos da pré-época. Não gosto assim tanto quando chegam as provas”. Nem por isso se deixa ficar em último. “Lembro-me que para não ir a correr em último preferia desistir”.

Quando ainda estava no 12º ano, o professor de Educação Física, ao reparar na velocidade de João Pereira, resolveu levá-lo para o Alhandra Sporting Club. Depois de realizar uns testes, acabou por ficar no clube, motivado mais pela oportunidade de obter o estatuto de atleta de alta competição. Não tardou muito a participar em alguns campeonatos europeus, acabando por conquistar o estatuto. “Entrei no triatlo mais pela onda do momento, do que propriamente pela paixão. Foi uma oportunidade que me apareceu e resolvi aproveitá-la”, confessa o triatleta que é tratado pelo apelido “puras” no Alhandra Sporting Club. “Os meus colegas chamam-me puras porque dizem que sou uma pessoa que não tem cartas na manga”.
Entrou para o curso de Ciências do Desporto, na Faculdade de Motricidade Humana de Lisboa, e prosseguiu os treinos no Centro Desportivo Nacional do Jamor. Depois de 3 anos em Lisboa, resolveu mudar-se para Montemor-o-Velho, passando a treinar com o seleccionador nacional Lino Barruncho, no Centro de Alto Rendimento e a morar na Casa do Triatlo, com mais 11 atletas. “Gosto mais de viver em meios mais calmos, no campo, e por isso não me custou nada ir para Montemor-o-Velho”, revela o jovem. Está inscrito no 1º ano do curso de Desporto e Lazer do Instituto Politécnico de Coimbra, mas de momento resolveu colocar o triatlo em primeiro plano. “Nunca fui muito bom aluno e os estudos nunca foram uma prioridade. Hoje em dia, se me dedico aos estudos, deito-me mais tarde e se me deito mais tarde vou cansado para os treinos. É uma pescadinha de rabo na boca”, diz o desportista que neste momento está a apostar no apuramento para concorrer na categoria de Elites, nos Jogos Olímpicos de 2012.
Um dia típico para João Pereira começa com o despertador a tocar às 5h40. Nada 5 km até as 8h00, quando pára para tomar o pequeno-almoço. “Às 8h00, quando todos se levantam, eu já estou tão cansado que só penso em ir dormir”, conta a rir-se. Descansa até às 10h00 e depois é altura de pegar na bicicleta por duas horas. Almoça e tem direito novamente ao repouso antes de partir para a corrida às 16h00, terminando o treino com sessões de ginásio.
O título que mais o marcou foi o terceiro lugar que conquistou no Campeonato do Mundo de Sub-23, na Austrália, em 2009. “Para vencer esta prova, sofri muito. Cheguei à meta tão cansado que nem sequer festejei. Só no dia seguinte, quando acordei, é que tomei consciência que já tinha sido o terceiro melhor do mundo”. “Perguntaram-me, depois deste título, se voltaria a entrar no desporto de alta competição. Na altura respondia que não. Se soubesse o que se sofre a nível psicológico nas provas, não teria vindo”. Hoje, o triatlo já começa a fazer algum sentido: “No fundo, agora já gosto desta vida e não tenho dúvidas sobre aquilo que faço”.

No inicio deste ano lesionou-se e atrasou a preparação toda. “Estive três meses parado e depois de conquistar o 3º lugar no mundo, na categoria de Juniores, só conseguia pensar que tinha estragado tudo”. Nesta altura, teve o apoio incondicional dos amigos que estão espalhados por Alhandra, Vila Franca de Xira, Montemor-o-Velho e Caldas da Rainha, onde moram agora os pais. “Tento passar o maior tempo possível com os meus amigos, embora falhe quase todos os jantares de aniversário”, conta a rir-se. À noite gosta muito de ir para Alhandra, de estar nos cafés à beira-rio, na cavaqueira com os amigos.
O tempo que passa em casa é muito pouco. Está mais tempo a viajar. “Embora considere a minha casa em Vila Franca de Xira, onde vivi até ir para Lisboa, nunca sei muito bem qual é a morada que devo dar. Tanto posso estar com os meus pais que se mudaram recentemente para as Caldas da Rainha, como em Montemor-o-Velho ou até em Lisboa, no Jamor”. Não tem muito tempo para namorar também. A namorada, tenista, passa tal como João Pereira, muito tempo a viajar. “Sempre namorei muito à distância. Conheci a minha namorada no Jamor. Quando descobriu que eu ia para Montemor-o-Velho não gostou muito da ideia. É uma relação diferente, mas está a correr bem”, assegura. Tem o apoio incondicional dos pais que raramente conseguem ter o filho para jantar em casa. “Dentro do ramo, conseguimos ir ganhando muitos conhecimentos que podem ser muito importantes para o futuro”, garante o desportista que deseja abrir mais tarde uma escola de vela ao lado do mar ou um campo de aventuras.
Não se considera obcecado pelo triatlo. “Estar sempre a falar de um desporto é extremamente monótono. Neste momento já sei o nome dos atletas principais, porque quando comecei a competir, corria ao lado dos melhores do mundo e nem sequer sabia quem eram”, diz a rir-se.
Embora não goste de estabelecer objectivos a longo prazo, está concentrado em garantir agora o apuramento para os Jogos Olímpicos de 2012. Se conseguir, irá tatuar as cinco argolas que representam os Jogos Olímpicos.
Na onda do triatlo
Nascido no dia 28 de Dezembro de 1987, nas Caldas da Rainha, João Pereira realizou a primeira prova de triatlo em Abril de 2006, no “V Triatlo da Cidade de Quarteira”, tendo alcançado a 23ª posição da geral e 6º lugar, no escalão de Juniores. A primeira vitória de João Pereira ocorreu a 20 de Maio de 2007, no “II Triatlo da Cidade de Sines”. O seu ponto forte é o ciclismo, sendo nessa modalidade que habitualmente consegue as melhores prestações desportivas.
Tem como referência os triatletas Bruno Pais e Xavier Gomez Noya. Gosta de todas as componentes do triatlo, principalmente na distância olímpica. Pretende continuar a melhorar os resultados anteriores, ser um atleta de referência e estar presente nos Jogos Olímpicos de 2012.
Dos resultados alcançados destacam-se o título de Campeão Nacional de Sub-23 (2007); o 2º Lugar em Estafetas no Campeonato da Europa de Elites, em Copenhagen (2007); o 3º Lugar em Estafetas no Campeonato da Europa de Elites, em Lisboa (2008); o 16º Lugar no Campeonato do Mundo de Sub-23, em Vancouver (2008); o 8º Lugar no Campeonato da Europa de Sub-23, em Pulpi (2008); o 1º Lugar em Estafetas no Campeonato da Europa de Sub-23, em Pulpi (2008); o título de Campeão Nacional de Sub-23 (2008); o 9º Lugar no Campeonato da Europa de Sub-23, em Tarzo Ravine (2009) e 3º Lugar no Campeonato do Mundo de Sub-23, em Gold Coast (2009).
No que refere a títulos, em 2006 foi Campeão Nacional de Age Groups 18-19 e, em 2007 e 2008, foi igualmente Campeão Nacional Sub-23. No dia 5 de Outubro de 2010, recebeu o Galardão de Mérito Desportivo da Junta de Freguesia de Alhandra.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

NOTICIA

As coisas que por aí se dizem  :-)



Atleta do Peniche AC completa Ironman

Pela primeira vez na história do Peniche AC, um dos seus triatletas participou e concluiu um Ironman. O Ironman é a prova mítica do triatlo mundial, pois trata-se do formato que deu início a esta modalidade e constitui um desafio só ao alcance de alguns.
Senão vejamos: para concluir esta prova Paulo Sequeira teve que nadar 3800 metros, pedalar durante 180 quilómetros e correr 42 quilómetros e 200 metros (uma maratona).
Como não se realizam provas desta dimensão no nosso país, Paulo Sequeira rumou até à Dinamarca e lá estava na linha de partida para uma prova que concluiu com o tempo de 10h38m (352º lugar entre 1400 participantes).
Para exemplo dos mais novos e daqueles que gostam do desporto na sua vertente amadora, Paulo Sequeira (conhecido por Sica) descreve-se: “Tenho 37 anos. Após uma lesão grave (rotura no ligamento cruzado anterior) num joelho provocada essencialmente pelo excesso de peso, aproveitei a fisioterapia para retomar alguma prática desportiva, tornando-me praticante de BTT ao fim de semana. Comecei por fazer alguns passeios organizados e a fazer algumas Maratonas de BTT, sempre com um carácter lúdico. Há 3 anos estreei-me no Triatlo do Ribatejo. Após uma época em que consegui alguns resultados interessantes e tomei contacto com a longa distância, decidi que era altura de experimentar um novo desafio, realizar um IronMan. Para fazer face ao desafio comecei uma rotina diária de treinos em período pós-laboral que exige algum espírito de sacrifício uma grande auto-disciplina e um grande apoio familiar. Normalmente uma semana de treinos tem entre 12 a 16 horas incluindo os fins-de-semana. No próximo ano irei participar em novas aventuras ao nível da Resistência, provavelmente o próximo desafio será aquele que apelidam do Triatlo mais duro do Mundo o Embrunman, IronMan que se realiza nos Alpes Franceses”.

in Jornal das Caldas (on-line)

domingo, 24 de outubro de 2010

FESTIBIKE

foto: Paulo Pitarma
Este Domingo encerrou oficialmente a época, mas como tudo o que é oficial normalmente se torna aborrecido, vou continuar a fazer alguma coisa para não estar parado.
Ok, pelo menos vou dar descanso ao coração, isto de provas com o pulso sempre lá em cima é bom para a malta nova, os meus cabelos brancos e as entradas são um sinal que já estou "maduro" para estas correrias e nada como um bolero que dura e dura, assim sendo vimo-nos na Maratona no Porto.
Em relação a este Duatlo é de registar a subida de nivel nos últimos 3 anos, apesar de ter tirado 2 minutos ao tempo da época anterior o que me colocaria em edições anteriores nos 25 primeiros , acabei na 59ª posição, é excelente ver que o pessoal treina para andar cada vez mais e a chegada de novos valores à modalidade, uma vez mais uma palavra de destaque ao meu colega de equipa Joel Marcelino que voltou a entrar no Top Ten e a provar que actualmente está entre a nata do Duatlo Nacional.
Quero realçar a disputa saudável nas últimas provas com o Mister Happyman um dia destes ainda acabamos uma prova ao sprint :), pensando bem, hoje para mim, foi sprintar de principio ao fim.
Agora quero fazer um rasgado elogio ao meu colega Raul dos Águias, ele que me desafiou para fazer o primeiro Triatlo em 2008, à muito vinha ameaçando fazer-me a folha e foi desta, ainda esteve à vista na última corrida, mas aguentou firme até ao fim, Parabéns e põe-te fino que eu vou querer desforra :).
Por último mas o mais importante de tudo o 7º lugar do Peniche AC, que lhe permitiu manter a mesma posição na Taça Porterra, a uns escassos 10 pontos do 6º lugar, para o ano o objectivo só pode ser um, entrar no Top 5.
Um abraço, gostei muito de os rever a todos em Santarém e para todos os que não vir entretanto, desejo desde já um bom defeso e uma excelente entrada em 2011.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

FINALISSIMA 2010 MONTEMOR O VELHO

Terminou este Domingo uma época de Triatlo que já ia longa e como tal o desgaste já se fazia sentir.
Depois de atingido o grande objectivo a meio de Agosto seguiram-se duas semanas de um dolce non faire niente, e a partir daí apesar de ter retomado os treinos a verdade é que o corpo não tem reagido exactamente da mesma forma (não paro de aumentar o peso).
A grande final do Triatlo Nacional que teve como palco o centro naútico de Montemor o Velho correu-me bem, apesar de ter perdido algumas rodas que dariam para subir mais 3 ou 4 lugares na classificação geral.
A natação não foi má apesar de ter nadado sempre sozinho, fez-me falta o cardume para tirar mais algum tempo, o inicio de ciclismo foi penoso com o grupo da frente a passar-me logo na primeira volta em plena subida fiquei pregado sem reacção, depois ainda segui algum tempo com o Carmo, mas deixei o homem ir-se embora, para já na terceira volta, me encontrar com companheiros de outras provas o Jordão e o Magalhães, obrigado aos dois pela colaboração, seguimos juntos até à transição e depois foram 10 kms sempre em plano mas que causaram algum desgaste (penso que o percurso tinha bastante mais que 10 kms), no final salvou-se a classificação.
O último objectivo da época estava alcançado tendo registado uma subida considerável no Ranking do Triatlo Nacional, quando comparado com o ano transacto.
Agora que acabou a época é justo dizer que muita da minha evolução na modalidade se deveu ao meu Treinador o Alexandre Feliz, aqui fica o meu muito obrigado.
Em 2011 há mais Triatlo e o objectivo é fazer ainda melhor.
Deixo-vos com as fotos das provas de Domingo

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Reinventando o Triatlo

Continua a preparação para a Finalissima do Campeonato Nacional, a toque de antibiótico a coisa está a melhorar e promete estar operacional quando chegar a Domingo.
Olhando para a foto digam lá como ALGUÉM PODE FICAR À MARGEM DESTE MAGNIFICO DESPORTO

domingo, 10 de outubro de 2010

À VOLTA DO MOSTEIRO

Adiada a Final do Campeonato Nacional de Triatlo na véspera devido às condições do mar , tive o Domingo de folga, http://www.federacao-triatlo.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=964&Itemid=1 decidi acordar cedo para ir dar um apoio à malta de Genesse.
Após as emoções fortes do dia anterior que me deixaram acordado até às 3 da manhã a ver o maior evento de Triatlo do Mundo, o IronMan do Hawai, que se repete todos os anos em Outubro, acordei meio "estremunhado", agarrei na máquina fotográfica e lá fui eu apoiar a malta.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Um grande dia

O 3 de Outubro é sempre um dia especial, como tal nada como começar a festejar na véspera pois 24 horas avizinhavam-se curtas, para tanta actividade :).
Jantar "conbibio" na véspera, sem muitas preocupação com a dieta liquida e sólida, apesar de algum cuidado em reforçar os niveis de açucar e os taninos.
A coisa prolongou-se até ao dia D, 7 da matina e o chato do despertador a chamar-me para o Jamor, tudo "mal" preparado de véspera e rumo à Capital com o Joel ( que grande atleta, fechou o Top Ten, na prova mais participada da temporada e logo no seu ano de estreia, grande reforço do Peniche).
O boletim meteorológico não falhou nadinha e a prometida chuva lá apareceu a principio com alguma timidez mas depois de forma determinada, pela primeira vez esqueci-me de "algo" para a prova, não sei se devido ao excesso de taninos do dia anterior o capacete ficou em casa, aqui fica o meu agradecimento ao atleta do Almada, Guilherme Lopes que me emprestou um casco para fazer a prova.
Aquecimento feito no pára, arranca para ir dando dois dedos de conversa aos muitos conhecidos presentes e finalmente a partida, feita a todo o gaz (talvez devido ao dia anterior as flatulências eram mais que muitas), fui aguentando o ritmo "das mesmas", perto de algumas referências e vendo o meu amigo Raúl que já tinha prometido fazer-me a folha (esqueceu-se que a prova não acabava no final do primeiro segmento).
Inicio do BTT , num circuito que apesar de ser pouco exigente técnicamente dava cabo das pernas com algumas picadas que só de avózinha e lingua de fora, rebentaram comigo apesar de me ter divertido bastante. Conclusão sai para a última corrida onde me fui arrastando, o único atleta que passei foi o famoso "TudoNice", nome próprio Dasilva que me passou juntamente com mais uma dezena de atletas, cruzando eu a meta na companhia da primeira atleta feminina, nada como previligiar as boas companhias :).
Valeu o convivio, o percurso de BTT, e a grande prestação do Peniche AC, com um sexto lugar que permitiu subir mais um patamar no Ranking Porterra.
Viagem de regresso com chuva e vento e a imaginar como seria o concerto em Coimbra ao final do dia.
Após muitas peripécias às 20.55 entrámos no Estádio Cidade de Coimbra e pouco depois já hidratado com cevada para ajudar na recuperação do esforço, lá vejo entrar um moço que à primeira vista ainda pensei ser o Dasilva disfarçado de óculos escuros, calça, t-shirt e blusão preto, mas depois vi que não, aquele individuo era um nadinha mais baixo, seguiu-se um espectáculo memorável, a jornada de labuta, só acabou no dia seguinte com o despertador a tocar para preparar os miudos para a escola e fazer-me a mais um dia de trabalho.
Posso dizer-vos que hoje as pernas doem-me mais que no dia seguinte ao IronMan.

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

O ANO PASSADO FOI ASSIM ...

É já Domingo que se realiza o Duatlo do Jamor, foi a minha pimeira prova a representar o Peniche AC, lembro-me que queria mostrar trabalho e a motivação estava a 200%, apesar de ter ido ao chão 2 vezes o resultado final até nem foi nada mau.
Este ano quero divertir-me de novo e parece que o tempo vai ajudar :) , mas se calhar a chuva já não vem a tempo de meter a lama que é o sal do BTT.


No ano passado estava pronto para entrar na máquina de lavar.
Quem quiser ler o relato de como correu a coisa, aqui vai o link http://sicatriatlo.blogspot.com/2009/02/duatlo-do-jamor.html

domingo, 26 de setembro de 2010

III TRIATLO DE SETÚBAL

                                                                               fotos: Paulo Pitarma e Carlos Maia
Está feito o regresso à competição e ao convivio com a Tribo do Triatlo, que grande Sábado.
A viagem habitual na Carrinha gentilmente cedida pela Câmara Municipal de Peniche, os temas de conversa como não podia deixar de ser centraram-se nas recentes alterações orgânicas que ocorreram na Federação de Triatlo, sobre este assunto o que eu gostava mesmo, mesmo, mesmo,  era que os diversos intervenientes se respeitassem e não viessem lavar roupa suja para a comunicação social.
É importante para quem assume agora funções ter um bom ambiente para poder trabalhar e obter resultados.
A viagem foi rápida e chegados a Setúbal foi tempo de descarregar as bikes, ainda fiz um pequeno reconhecimento e confirmei que ao contrário do ano anterior o percurso fazia-se sempre na mesma Avenida, até ao retorno, sem um conjunto de curvas a 90º que tornavam o percurso  do ano anterior bastante mais técnico, lento e perigoso.
Entrada no Parque de Transição e começo a procurar o meu nome por ordem alfabética, quando chego aos P´s , não vejo o meu nome foi quando o meu colega Paulo Renato me disse que estava lá no inicio, vou a ver estava metido no meio dos craques, penso que fruto da classificação obtida no Funchal.
Feitos os preparativos habituais, entrei na água e deu para perceber que estava uma corrente forte que iria condicionar o desempenho neste segmento, isto foi notório nos tempos de todos os atletas. Fiquei encostado à boia do lado esquerdo e dessa forma afastei-me da confusão e consegui um melhor trajecto até à primeira boia, no entanto o tempo total do segmento não foi nada famoso (30 min) fruto das condicionantes que afectaram até os melhores. Saída para um segmento de ciclismo dos melhores que fiz até hoje, formou-se um grupo bem cedo que se manteve coeso até ao final do segmento, rolou-se muito e bem e acabei o segmento com 1h03m. Uma transição sem incidentes e inicio de corrida logo com uma subida onde o pulso disparava, consegui colocar um bom ritmo, aguentei a posição conquistada no ciclismo e fui passando alguns atletas, até que no final, fiz uma nabice daquelas só possiveis em miopes como eu, não vejo o corte para a meta e ando mais uns 400 mts até à saida do Parque de transição onde no ano transacto estava a ligação para a meta, quando lá cheguei fico baralhado e pergunto aos juizes, quando chego à meta lá se foram 2 min. e 3 lugares na classificação final, bem feita, para a próxima abre os olhos.
O tempo final foi de 2h18m e 42º lugar, o que abre boas perspectivas para a Finalissima que se irá disputar dentro de 2 semanas no Estoril.
Para a semana vou à Festa que é o Duatlo do Jamor, uma boa oportunidade para quem quer iniciar-se na modalidade.

Um abraço e bons treinos

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

REGRESSO À COMPETIÇÃO

Após um periodo de paragem de 2 semanas em que me dediquei a corar a pele e resumi a minha actividade fisica a apanhar uns polvos e fazer umas corridas de 50 mts com os meus filhotes no areal, retomei o plano de treinos bem devagar, afinal o principal objectivo da época estava alcançado e foi sem dúvida o momento que mais gozo me deu desde que comecei a praticar Triatlo, acabei o IronMan e ainda juntei a isso um tempo que me deixou muito satisfeito.
Mas como águas passadas não movem moinhos, são necessários novos objectivos e este ano quero melhorar a minha posição no Ranking Nacional e no Campeonato Nacional, para isso terei que ter um bom desempenho em Setúbal e no Estoril.
Actualmente sinto-me confiante para conseguir tirar uns minutos ao resultado que obtive o ano passado em Setúbal, apesar de estar com algum peso extra  : ),  vamos ver como correm as coisas no Sábado.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

O TREINO NO TRIATLO

O triatlo ao contrário de outras modalidades em que mesmo treinando pouco, se conseguem resultados, aqui é como o algodão " não engana", quem quiser evoluir nos seus tempos tem mesmo de treinar, e quando digo treinar faço uma ressalva, não se trata de dar umas pedaladas domingueiras, umas braçadas na piscina ou um jogging ao final do dia.
Devemos em primeiro lugar responder a uma pergunta, somos competitivos e queremos melhorar os nossos tempos?
Caso a resposta seja não, é possivel com pouco treino conseguirmos terminar provas de triatlo tal como quem faz passeios de BTT ou corridas de rua e é um óptimo desporto para a manutenção da forma fisica pois trabalha diferentes grupos musculares que se complementam, mas se somos competitivos o caso muda de figura e o treino torna-se imprescindivel.
Como tudo na vida o treino exige planeamento, fazer o quê, como e quando, para isso o ideal é ter um plano de treinos semanal, desta forma conseguimos planear o nosso tempo de forma a conseguir encaixar as horas reservadas ao treino na nossa rotina semanal.
Sendo um desporto que inclui 3 modalidades distintas é muito importante saber repartir a carga horária por cada uma, não previligiando aquilo que mais gostamos de fazer e esquecendo o que nos custa mais, isto é verdade também para o empenho que colocamos durante o treino, se formos para um treino somente para cumprir o planeado e não nos  empenharmos, estamos a desperdiçar tempo, não vale a pena ir para a piscina passar as mãos pela água ou rolar os pedais da bicicleta.
No entanto não quero dizer que devemos treinar sempre a fundo, nada disso, quando for para andar devagar devemos treinar devagar quando for a fundo não devemos levantar o pé.
Algumas dicas para quem quiser evoluir nas 3 modalidades:
Na natação, para quem nunca teve aulas que foi o meu caso ou começou a nadar tarde, em primeiro lugar é importante que se sintam bem na água não devem sentir fobia devem tentar pôr-se à vontade e aguentar-se sem esforço à superficie em segundo lugar recomendo que esqueçam que têm pernas usem um pullboy para ter as pernas à superficie e utilizem só os braços para fazerem a propulsão do corpo ( gasta-se muita energia a bater pernas para uma progressão minima ao nadar crawl), depois tentem controlar a vossa respiração até podem começar parados na borda da piscina enchem o peito de ar e depois expiram lentamente dentro de água ( não é preciso reter a respiração) o ar deve ser expirado naturalmente, numa primeira fase o bater demasiado as pernas e uma respiração incorrecta são os principais obstáculos para evoluir a técnica de nado e motivo de um cansaço permaturo. No inicio treinar a técnica através de exercicios especificos é muito mais importante que tentar nadar rápido aumentando a cadência de braçada. Outros aspectos muito importantes na nossa evolução são a amplitude da braçada ( esticar o braço bem à frente e puxar bem atrás) a respiração bilateral, a rotação do corpo a forma como os nossos braços entram na água, o trajecto da braçada debaixo da água (cotovelo alto) , o posicionamento da cabeça ( se baixarmos a cabeça as pernas naturalmente vão subir ficando mais à superficie) a utilização de palas, entre outros.
No entanto para quem começa praticamente do zero, recomendo que se enquadre numa "turma " de natação para ter outro acompanhamento, caso contrário, sem alguém por perto para ir corrigindo torna-se dificil a evolução.
No ciclismo devemos variar os nossos percursos, durante a semana, em que os treinos têm necessáriamente de ser mais curtos tentar meter mais alguma intensidade; perceber qual a nossa cadência natural sendo que quanto mais pesado pedalarmos mais cansamos as pernas que precisam de estar frescas para a corrida; melhorar a nossa pedalada tornando-a mais redonda ( não basta empurrar o pedal depois devemos puxar para ajudar no movimento descendente da outra perna);  as rampas  e as mudanças de andamento são essenciais para a evolução e por último fica a conselho, aqui sem kms não se fazem "omoletes", quem quiser andar tem mesmo de meter kms nas pernas.
Na corrida, primeiro temos de começar a gostar de correr, como envolve algum impacto, numa primeira fase para quem não está habituado a correr e tem excesso de peso é um suplício ao fim de alguns minutos já estamos com os "bofes na boca", devemos ir aumentando o tempo de corrida lentamente e numa primeira fase escolher percursos planos e de preferância com pisos moles, pinhais, relvados, terra batida, depois com o tempo começamo-nos a preocupar com o correr mais rápido e aqui as series fazem milagres, mas muito cuidado a corrida é dos 3 desportos aquele em que estamos mais propícios ao aparecimento de lesões principalmente se estivermos com uns kilitos a mais ou forçarmos andamentos para os quais não estamos preparados.
Por último mas não menos importante o descanso a alimentação e a rotina diária, dormir de forma descansada durante um nº minimo de horas é essencial para o treino e recuperação, uma dieta equilibrada e variada comendo várias vezes ao dia é essencial para o nosso rendimento desportivo.
Mais importante que tudo isto se quiserem evoluir é preciso terem o apoio familiar e procurem alguém que perceba de facto de metodologia de treino foi o que eu fiz.

sábado, 11 de setembro de 2010

JOÃO SILVA TOP 5 MUNDIAL

Hoje em Budapeste João Silva acaba em 4º lugar a Finalissima do Campeonato do Mundo de Triatlo, perdeu o último lugar do podium no sprint final, mas fez o feito histórico para o Triatlo masculino Português de entrar no TOP 5 mundial, esta posição foi alcançada na mesma época em que se sagrou Campeão Europeu de Sub23.
O ano passado correu menos bem a João Silva que acabou por passar ao lado da época Internacional, mas não se deixou abater pelos contratempos foi à luta e hoje alcançou o seu lugar ao sol na selectiva elite do Triatlo Mundial.
és um orgulho para todos os Portugueses e principalmente para todos aqueles que estão mais atentos à modalidade.

sexta-feira, 3 de setembro de 2010

NORSEMAN VS EMBRUNMAN

Basicamente a ideia é a seguinte os seres humanos são insatisfeitos por natureza, depois ainda existem alguns que têm bicho carpinteiro e não conseguem ficar sossegados.
A verdade meus amigos é que graças ao treino ministrado pelo Mister Happyman, acabei o Ironman e no final ainda levei o puto às cavalitas para casa em vez de ir eu de padiola, face ao exposto achei que se calhar apetecia-me algo ... não Ambrósio não era um Ferrero Roché, era algo mais parecido com um verdadeiro  empeno, então deparei-me com uma de duas opções ou dizia à minha mulher que ia fazer a Maratona de Sables ( http://www.saharamarathon.co.uk/gallery_1.html ) , consiste basicamente em fazer 4 Maratonas e meia no deserto do Sahara em 5 dias e imediatamente ela pedia o meu internamento psiquiátrico ou propunha-me a fazer um IronMan, diferente.
Após alguma pesquisa cheguei à conclusão que o mais adequado face ao grau de demência actual seria o Norseman (http://www.nxtri.com/race_info ), digamos que é aquele que se aproxima mais do meu conceito de divertimento, o inicio da natação é de noite em que basicamente somos atirados borda fora de um barco, subimos 4 montanhas de bicicleta e terminamos com um Ulta Trail de Montanha, vale a pena vêr as fotos (http://www.flickr.com/photos/nxtri) , no entanto esta prova carece de uma logistica complicada e torna-se bastante dispendiosa, pelo que ficará agendada para futuras núpcias.
Assim sendo acho que vou mesmo optar por dar um saltinho até aos Alpes Franceses com a familia no próximo Verão para participar naquele que foi apelidado como o Triatlo mais duro do Mundo o EMBRUNMAN ( http://www.embrunman.com/ ).
Este ano marcaram presença nesta prova dois Portugueses, João Santos que acabou por ter de abandonar após uma queda no segmento de ciclismo e Chuva Vasco o qual fez um relato bastante pormenorizado do evento que podem vêr aqui ( http://ironvasco.blogspot.com/2010/08/o-embrunman-em-texto-e-imagens.html ).
Epá , até parece que me sinto mais aliviado, agora que já tenho empeno marcado.

domingo, 29 de agosto de 2010

O FIM DE UM CICLO

Hoje o Triatlo Português obteve mais um titulo, João Silva sagrou-se Campeão Europeu de Sub 23, a última década foi brilhante para o Triatlo em Portugal, com o impulso dado pelo Fenómeno Vanessa Fernandes e uma forte aposta na formação centrada no Centro de alto rendimento os resultados obtidos nos últimos anos têm sido brilhantes, pondo Portugal a ombrear com as grandes Potências do Triatlo Mundial.
Ao nivel masculino é quase certo que seremos um dos poucos Países com 3 atletas nos Jogos Olímpicos a nível Feminino ainda estamos um patamar abaixo mas são várias as promessas para um futuro bem próximo.
Também ao nível da massificação da modalidade a Federação tem feito um excelente trabalho, tendo ano após ano aumentado o nº de atletas Federados com base numa estratégia de diversificação captando assim cada vez mais praticantes para o Triatlo.
O ano passado saiu do quadro técnico da Federação um dos seus principais elementos , António Jourdan que continuou a desenvolver um trabalho em prol da modalidade nos Águias de Alpiarça este ano será o Sergio Santos  que já anunciou a saída da Federação no final da época, esta dupla esteve na base do caminho trilhado pelo Triatlo Português na última década e na minha opinião fez um trabalho excelente.
Agora um novo ciclo se abre, estando certo que os nossos dirigentes federativos irão encontrar os técnicos certos para começar um novo ciclo.
Amanhã ainda podemos ter mais algumas alegrias directamente de Gaia.
Parabéns aos Atletas , Técnicos e Dirigentes  que têm representado de forma brilhante o nosso País.

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

E AGORA ?

Para além das felicitações que tenho recebido existe uma pergunta que muitas pessoas me fazem, e agora? Do género qual é o desafio que se segue?
Confesso que neste momento não tenho nada ainda em mente a não ser retomar os treinos, isto de dar umas braçadas no mar e fazer umas corridas na praia sabe muito bem, mas para quem está habituado à rotina dos treinos, parece que está a fazer falta acelerar os motores.
Até ao final da época ainda conto fazer dois Olimpicos e ajudar o Peniche AC a conquistar um lugar de destaque na recém criada Taça Porterra.
Depois vem o defeso onde quero fazer muitos kms tanto a correr como de bicicleta, para já penso em 2011 como um ano de consolidação aproveitando a muita e variada oferta de provas do Calendário Nacional, no entanto não fecho as portas a um novo desafio de TRIturismo, aceitam-se sugestões.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

A MARATONA

A maratona é sem dúvida o maior desafio que se coloca a quem pretende vencer a distância IronMan, começo por dizer que nunca tinha feito nenhuma, tal como nunca tinha feito uma meia-maratona até ao ano passado quando fiz o Half de Lisboa, e à 2 anos atrás correr mais de 15 minutos era algo impensável, primeiro porque me doiam os joelhos e segundo porque rapidamente ficava ofegante.
Por isso acreditem que todos vocês se colocarem esse desafio a vós próprios irão terminar uma Maratona e o mesmo é verdade para um IronMan, como dizia um grande Campeão basta um "gajo" ser teimoso, não desistir à primeira dificuldade e respeitar as suas limitações, depois mais depressa ou mais devagar estou certo que atingem o objectivo traçado.
Retomando o post anterior cheguei ao Parque de Transição ainda com força e a sentir que iria conseguir correr fiz a transição nas calmas e comecei a correr com uma multidão de gente a aplaudir e ao fim de alguns minutos um apoio especial da familia, mais um pouco e colocavam-me a primeira pulseira, só faltavam 2, a corrida ia certinha e estava preocupado em continuar a comer nos abastecimentos, gel, bananas, bebida energética e água, ao contrário do que aconteceu no ciclismo agora era eu que ia passando por pessoal, uns mais empenados que outros, a primeira volta decorreu sem qualquer problema, entrada na segunda volta e o pensamento "so far , so good", depois lá pelo km 15 uma dor de barriga intensa abrandei um pouco fui respirando fundo e ao fim de uns minutos senti-me melhor, continuava a correr sem nunca esquecer de me ir alimentando, entretanto já tinha duas pulseiras os kms iam passando e cada vez faltava menos, já perto do final da segunda volta o Caldeirão passa por mim, trocamos algumas palavras e ele segue para a meta e para uma excelente marca, eu ia entrar na minha última volta, continuava a correr, mas agora as "flatulências" tinham tomado conta de mim, já só conseguia beber lá pelo km 35 ainda tentei comer um pedaço de banana, mas senti vómitos e então decidi ir a toque de coca-cola até ao final.
Apesar de estar a custar um pouco pensava que estava quase faltam 4, 3 , entrada nos últimos dois kms pergunto as horas (como vos disse não levava relógio, tinha decidido ir ao ritmo das sensações) e estava com dez horas e meia de prova, saboreei o momento, a meta estava logo ali, os meus filhotes vieram ter comigo e cortámos juntos a meta, estava concretizado um sonho.
Depois foi uma última corrida até ao WC, porque já não aguentava mais tanta "FLATULÊNCIA", mais aliviado fui às massagens comi qualquer coisa e usufrui daqueles momentos mágicos perto dos meus "mais que tudo" .
Para terminar fica aqui o agradecimento a alguém que no último ano me ajudou a planear o treino, a evoluir e aprender imenso, sem a sua ajuda, estou certo que este sonho teria sido muito mais dificil de realizar.
Obrigado por tudo Happyman.

Em breve colocarei as fotos

segunda-feira, 23 de agosto de 2010

TERMINAR O DESAFIO

Peço desculpa pela perguiça que se instalou nos últimos tempos, mas o nosso corpo é mesmo assim se queremos estar durante longos periodos a treinar duro sem lesões e sempre em progressão depois temos de dar-lhe o biscoito de uns dias de descanso um "dolcissimo non faire niente" e para isso nada melhor que a Ilha da Armona que já me conhece à 36 anos sem nunca nos cansarmos um ao outro.
Retomando Copenhaga, daquilo que me lembro a temperatura estava bastante mais baixa e uma chuvinha molha parvos acompanhou-me nos primeiros kms de bicicleta, o percurso inicial ainda dentro de Copenhaga era algo sinuoso e segui num ritmo bastante confortável, era só vê-los passar, o percurso faz-se em duas voltas após a saida de Copenhaga seguimos ao lado do mar numa primeira parte praticamente sem curvas muito rolante com um ou outro topo no regresso o percurso torna-se mais sinuoso e com um ligeiro sobe e desce praticamente constante, ia eu a disfrutar da voltinha Domingueira quando me apeteceu algo mais consistente que os geis e barras que vinha a comer desde o inicio da prova, para dar alguma emoção à coisa decidi tirar as mãos do guiador para comer uma sandocha de Panrico com Atum ( batizada por Panrico pelos meus companheiros de jornada), resultado uma queda algo aparatosa e um valente susto para além de algumas escoriações quando vou para arrancar de novo a roda da frente estava presa, o primeiro pensamento foi empenei a jante e acabei aqui a prova, depois vi que era o boyon que tinha saltado , bastou retirar algum ar, recolocá-lo e seguir com algum cuidado até ao abastecimento seguinte para voltar a recolocar a pressão correcta no pneu. Até ao final do segmento não houve mais suspresas e consegui chegar ao Parque de Transição com força para correr.
Estou a ficar sem bateria, a Maratona fica para o próximo post.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

O CONCRETIZAR DO SONHO IRONMAN

Amigos conseguimos, sem dúvida o vosso apoio foi decisivo para concretizar este sonho.
A vida de um Triatleta amador nem sempre é fácil, é feita de compromissos, flexibilidade nos treinos e muita ginástica para conseguir esticar sempre mais o tempo, mas no fim quando vimos o sonho realizado, sem dúvida que vale a pena e repetíamos tudo de novo sem pestanejar, o que espero que venha a acontecer.
Este era o grande objectivo da época mas não o único, confesso que treinar só para fazer um IronMan, durante meses, sem competir a restante temporada é algo que não penso fazer, estou certo que me iria preparar melhor fisicamente mas psicologicamente iria chegar ao Dia D e sentir uma pressão enorme pois todo o trabalho feito iria depender da sorte de um dia.
Assim esta Prova foi encarada como parte de um pacote Turistico que incluia uma semana de férias para toda a família em Copenhaga, trabalhei até à véspera da viagem e deixei a preparação das coisas para o último dia como é meu timbre ( também confesso que há pouco para preparar é mais ou menos o mesmo que um sprint, só aumenta mesmo é a quantidade de barras e de geis, mas também aí levei alguns e depois consumi os que ia recebendo nos abastecimentos).
Feita a viagem de avião  com o meu filho mais novo feito Papagaio a perguntar tudo e mais alguma coisa num tom de voz "fininho como o do Pai" num Avião repleto de silêncio foi sem dúvida uma experiência hilariante, ao menos no voo de regresso viemos com a claque do Brondby, que vai defrontar o Sporting e o rapaz já passava mais despercebido.
Chegados a Copenhaga uma chuva miudinha dava-nos as boas vindas e lá seguimos até ao Apartamento numa zona residencial nova com uma Arquitectura espectacular e zonas verdes envolventes onde de facto deve ser muito agradável morar.
Sexta-Feira tinha encontro marcado com o David e o Alexandre logo de madrugada no local onde se iria realizar a natação enganei-me nas horas e às 6.30 já estava a correr  lá pelas 8.00 experimentámos a água o resto do dia foi passado no Tivoli (Parque de diversões espectacular no Centro de Copenhaga), Pasta Party com muitos dos craques presentes num ambiente muito engraçado e regresso ao Tivoli, para mais umas voltas na Montanha Russa e restantes diversões, regresso a casa na hora da Cinderela com os garotos às costas já a dormir ( era o último treino especifico do dia), Sábado acordamos com um dia de Inverno muita chuva grandes rajadas de vento, a colocação das bikes e restante material no Parque de transição só faziam lembrar o Duatlo de Arronches (andava tudo pelo ar), confesso que pensei que a coisa podia tornar-se complicada 180 kms de chuva e vento não era um cenário muito aprazivel.
Deitei-me com as galinhas e às 4h30m já estava acordado fiz a viagem para a partida de metro repleto de outros atletas, o tempo tinha melhorado estava pouco vento apesar de uma chuva fininha persistente ( para ajudar na hidratação). Chegado ao Parque de Transição a bike estava operacional apesar da tempestade da véspera e respirava-se um ambiente fantástico com todos aqueles atletas e público o cerimonial usual, vestir o fato dar umas braçadas e coloquei-me mais resguardado que o habitual na partida estava prestes a começar um longo dia que esperava acabar com um enorme sorriso nos lábios. A natação decorreu numa zona fantástica com o fundo cheio de conchas e algumas algas onde dava vontade de mergulhar para ver se apanhava algum polvito para o jantar, passávamos por algumas pontes onde existia público a dar um incentivo e quando dei por mim estava a sair da água, não levei relógio ( o tempo não era a minha preocupação, afinal tinha tirado o dia para aquilo era tempo de saborear sem pressas aquela experiência), mas pela quantidade de sacos antes da tenda de transição e pelo pessoal que fui passando, percebi que tinha feito um bom segmento.
Agora que está feito o relato até ao fim do aquecimento vou ter de fazer uma pausa, ando aqui às voltas com um dedo inflamado à conta de um "bolicao", regresso em breve para terminar o relato ...

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

OBRIGADO
















Quero agradecer a todos os vossos comentários, quero agradecer a possibilidade que a vida me tem dado para ser feliz.
A vida tem-me dado a possibilidade de conhecer muitas pessoas e é  uma alegria enorme poder partilhar com todos os retalhos desta viagem comum.
Ao longo do dia foram muitos os que telefonaram a dar uma força e a mostrar que estavam comigo neste desafio e para o final do dia reservaram uma surpresa de facto espectacular.
Os meus Amigos da GENESSE  encheram o meu carro com cartazes de apoio e incentivo, vocês são os maiores e quando eu cortar a meta em Copenhaga podem ter a certeza que essa vitória também será vossa.
Acreditem vale sempre a pena sonhar, aquilo que à pouco tempo era uma utopia, vai ser transformado em realidade no Próximo Domingo.
E porque existe sempre uma música para ilustrar um estado de espirito, a que me vem à cabeça neste momento é "Eu penso positivo porque eu estou vivo ..."
Para todos os que quiserem e poderem acompanhar a prova no proximo Domingo, podem fazê-lo através deste link http://www.challengecopenhagen.com/en/component/content/article/2/308-for-spectators

segunda-feira, 9 de agosto de 2010

MODO POUPANÇA DE ENERGIA

Pois é esta semana estou com o led vermelho acesso e só ligo a máquina por breves instantes, não vá ela habituar-se mal e no Domingo não querer trabalhar.
O corpo vai continuar a dizer que preciso de mexer-me, actualmente é uma necessidade fisiológica mas vou deixar que a mente faça o seu trabalho de poupança de energia e desligar, só preciso de ter cuidado com o que como, caso contrário Domingo tenho que nadar sem fato e a água é capaz de não estar assim muito agradável.

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Até ao limite

O triatlo, é de facto um desporto único na entrega e dedicação dos atletas, muitas são as imagens que podemos vêr que reflectem o espirito de sacrificio e a ida aos limites dos atletas, no entanto este fim de semana na Etapa do Campeonato do Mundo realizada em Londres o estoiro que deu o actual Campeão do Mundo Alistair Brownlee deixou-me a pensar até onde vai o querer e a vontade de vencer de um Campeão.
Brownlee que no ano passado passeou a sua classe pelo circuito mundial pondo em causa o equilibrio e incerteza que tem caracterizado este circuito, em que existe uma competitividade extrema sendo os primeiros lugares discutidos por pequenos "nadas",no passado fim de semana estava a competir em casa e para ele era imperioso vencer (ao ponto de não ter competido na semana anterior em Hamburgo, para estar num pico de forma).
Desde o inicio do segmento de corrida forçou o ritmo com o seu irmão Jonathan para ir buscar um após outro todos os fugitivos do segmento de ciclismo (entre eles o nosso Campeão Bruno Pais), só Frodeno actual Campeão Olimpico e o fenómeno chamado Javier Gomes conseguiram acompanhar os Britânicos até aos kms finais de corrida, o Alemão foi o primeiro a descolar, entretanto o Espanhol (dominador do circuito até à chegada de Alistair) passou para a frente e começou a forçar ainda mais o andamento ficando a sós com Alistair Brownlee, a cerca de 500 mts da meta Alistair tem uma quebra tão violenta que rapidamente Javier Gomes descola rumo à vitória e ele chega à meta 1 minuto depois, passado por 8 atletas, cambaleante, com a sensação de que cairia a qualquer momento, o Campeão morreu na praia, mas para quem viu só reforçou a admiração que merece alguém que vai até ao limite para a conquista de um objectivo (quando no jogo da bola dizem que os jogadores deixam a pele em campo era mostrar-lhes estes exemplos).
Aqui segue o link para quem quiser vêr a prova e reparem naquelas imagens finais da chegada à meta do Alistair Brownlee.

http://www.universalsports.com/video/assetid=51f2efa4-e78b-4f8a-ade1-f440c6d8fca2.html#itu+series+london+men

terça-feira, 27 de julho de 2010

RETA FINAL


Estou a entrar na reta final de preparação para o desafio a que me propus terminar um IronMan, consigo imaginar o espirito com que 15 homens em 1978 decidiram enfrentar um novo desafio testando novos limites até aí pensados impossiveis, uma vez mais o homem provou que com força de vontade, motivação, planeamento e uma certa dose de loucura tudo é possível no final de 11 h 46 m 58 s estava construido e desfeito um mito.
Foram muitos os que desde então abordaram a distância sempre com um misto de entusiasmo e apreensão, muitos são os pensamentos que vamos tendo durante os meses de preparação, agora que está chegando a hora é tempo de imaginar a prova, antes de começar, o desafio já vai estar concluido na minha cabeça, a prova será a confirmação. Esta prova mais que um teste à resistência fisica do atleta é também uma prova que se faz com a cabeça, pois nos momentos mais dificeis temos que saber seguir em frente.