domingo, 26 de setembro de 2010

III TRIATLO DE SETÚBAL

                                                                               fotos: Paulo Pitarma e Carlos Maia
Está feito o regresso à competição e ao convivio com a Tribo do Triatlo, que grande Sábado.
A viagem habitual na Carrinha gentilmente cedida pela Câmara Municipal de Peniche, os temas de conversa como não podia deixar de ser centraram-se nas recentes alterações orgânicas que ocorreram na Federação de Triatlo, sobre este assunto o que eu gostava mesmo, mesmo, mesmo,  era que os diversos intervenientes se respeitassem e não viessem lavar roupa suja para a comunicação social.
É importante para quem assume agora funções ter um bom ambiente para poder trabalhar e obter resultados.
A viagem foi rápida e chegados a Setúbal foi tempo de descarregar as bikes, ainda fiz um pequeno reconhecimento e confirmei que ao contrário do ano anterior o percurso fazia-se sempre na mesma Avenida, até ao retorno, sem um conjunto de curvas a 90º que tornavam o percurso  do ano anterior bastante mais técnico, lento e perigoso.
Entrada no Parque de Transição e começo a procurar o meu nome por ordem alfabética, quando chego aos P´s , não vejo o meu nome foi quando o meu colega Paulo Renato me disse que estava lá no inicio, vou a ver estava metido no meio dos craques, penso que fruto da classificação obtida no Funchal.
Feitos os preparativos habituais, entrei na água e deu para perceber que estava uma corrente forte que iria condicionar o desempenho neste segmento, isto foi notório nos tempos de todos os atletas. Fiquei encostado à boia do lado esquerdo e dessa forma afastei-me da confusão e consegui um melhor trajecto até à primeira boia, no entanto o tempo total do segmento não foi nada famoso (30 min) fruto das condicionantes que afectaram até os melhores. Saída para um segmento de ciclismo dos melhores que fiz até hoje, formou-se um grupo bem cedo que se manteve coeso até ao final do segmento, rolou-se muito e bem e acabei o segmento com 1h03m. Uma transição sem incidentes e inicio de corrida logo com uma subida onde o pulso disparava, consegui colocar um bom ritmo, aguentei a posição conquistada no ciclismo e fui passando alguns atletas, até que no final, fiz uma nabice daquelas só possiveis em miopes como eu, não vejo o corte para a meta e ando mais uns 400 mts até à saida do Parque de transição onde no ano transacto estava a ligação para a meta, quando lá cheguei fico baralhado e pergunto aos juizes, quando chego à meta lá se foram 2 min. e 3 lugares na classificação final, bem feita, para a próxima abre os olhos.
O tempo final foi de 2h18m e 42º lugar, o que abre boas perspectivas para a Finalissima que se irá disputar dentro de 2 semanas no Estoril.
Para a semana vou à Festa que é o Duatlo do Jamor, uma boa oportunidade para quem quer iniciar-se na modalidade.

Um abraço e bons treinos

5 comentários:

Rafael Pina Pereira disse...

Realmente, o ditado vale igual desse lado do atlântico ;-)

Abraço,
Rafael

Paulo Renato Santos disse...

Acho que a equipa vai investir num GPS para fazeres as provas :-)
No Jamor não te podes perder!!!!

João Correia disse...

Estás exterminador! Encontramo-nos em Lisboa, se houver algum ângulo em que te vislumbre no meio daquele maralhal todo.
Grande abraço, Sica.

Rui Pena disse...

Caro Sica,

Estive a ver o ranking do CN Triatlo e estás no lugar 9... TOP 10... Muitos parabéns.

Abraço,

Rui

sica disse...

Obrigado a todos pelos comentários, o treino não para e a vontade de fazer mais e melhor não podia ser maior.